terça-feira, janeiro 31, 2006

Partida


Vais-te embora…
Sais pela calada da noite,
Sem dizeres uma palavra.
Deixando uma ferida aberta
Neste peito dilacerado.
O coração sangra…
Chora lágrimas de sangue
De um punhal que cravaste
Bem fundo para nunca sair.
Estilhaçaste a alma…
Dividindo-a em mil pedaços
Os quais espalhaste pelo vento
Sem hipótese de os reunir.
Assim me deixas…
Seco de amor
Desprovido de alma
Com uma ferida aberta
Cujo tempo não consegue sarar.

5 Comments:

Blogger Chimaera said...

adorei a imagem.
quanto ao poema...

devo dizer que és o verdadeiro romantico. nao no sentido parolo que se usa agora, no sentido literario, primo. Locus Horrendus.
Gostei do poema, ja sabes que tens jeito...

No entanto, versos sao pedaços da alma e a tua alma assim... nhe.

ja dizia o outro, o tempo cura tudo. nao vamos ser hiperbólicos, boa?

=) beijo, primo *
Ana

31 janeiro, 2006 13:52  
Blogger Artaud said...

Deve ser por estarmos na mesma cama que nos fodemos uns aos outros
O teu regresso é bem vindo!
abraço

03 fevereiro, 2006 14:20  
Anonymous Anónimo said...

Ai, ai...
Coração estilhaçado...
Beijinhos
xana

03 fevereiro, 2006 16:59  
Anonymous Anónimo said...

Ai, ai...
Coração estilhaçado!!!
Beijinhos
xana

03 fevereiro, 2006 17:00  
Anonymous Anónimo said...

Excellent, love it! hitachi vibrators dallas texas bathing suits swim dresses chevrolet dealerships gay gallery Food interaction with cialis http://www.1951-buick-lesabre.info/running-access-query-from-excel.html Example articles of incorporation california gay couple adopting

06 fevereiro, 2007 19:58  

Enviar um comentário

<< Home